NÃO À REFORMA ADMINISTRATIVA!

 

Pavimentada nas mentiras de “inchaço da máquina pública”, “supersalário de servidores” e “ineficiência dos serviços prestados”, a reforma administrativa (PEC 32) tem como falso pressuposto a “modernização” da administração pública e consequente economia no caixa do País. Entretanto, a reforma traz um conjunto de regras que representa o desmonte dos serviços públicos, com sérios ataques aos servidores do DF, de estados, municípios e da União. E ao contrário do que o governo federal diz, os prejuízos recaem não só sobre os futuros servidores, mas também sobre ativos, aposentados e pensionistas. Na contramão do que é divulgado, o resultado seria a ampliação das desigualdades sociais e a inviabilização de um Estado forte e soberano.

Por isso, pressione as/os deputadas/os federais e senadoras/es do DF a dizerem NÃO À REFORMA ADMINISTRATIVA!

 

Acácio Favacho

Partido: PROS Estado: AP



Alceu Moreira

Partido: MDB Estado: RS



Alcides Rodrigues

Partido: PRP Estado: GO



Alencar Santana

Partido: PT Estado: SP



Alice Portugal

Partido: PC do B Estado: BA



André Figueiredo

Partido: PDT Estado: CE



Arthur Maia

Partido: DEM Estado: BA



Átila Lira

Partido: PSB Estado: PI



Capitão Augusto

Partido: PR Estado: SP



Diego Garcia

Partido: PODE Estado: PR



Euclydes Pettersen

Partido: PSC Estado: MG



Felício Laterça

Partido: PSL Estado: RJ



Fernando Monteiro

Partido: PP Estado: PE



Gervásio Maia

Partido: PSB Estado: PB



Joenia Wapichana

Partido: REDE Estado: RR



Kim Kataguiri

Partido: DEM Estado: SP



Lincoln Portela

Partido: PR Estado: MG



Marcelo Moraes

Partido: PTB Estado: RS



Márcio Labre

Partido: PSL Estado: RJ



Osmar Terra

Partido: MDB Estado: RS



Ricardo Barros

Partido: PP Estado: PR



Rogério Correia

Partido: PT Estado: MG



Rui Falcão

Partido: PT Estado: SP



Samuel Moreira

Partido: PSDB Estado: SP



Tiago Mitraud

Partido: NOVO Estado: MG



Vitor Lippi

Partido: PSDB Estado: SP



Wolney Queiroz

Partido: PDT Estado: PE